sexta-feira, 1 de maio de 2009

poesia cero



vinha
caveira de pombas

cemitério de gordas

orum
a me cortejar

vinha
maçã na selva
de sinhazinhas

camareira de sombras

tão-só
escriba de pratos
atabaque sem sal

eliane marques



2 comentários:

marcela disse...

muy puntual este poema, gostei

joão pedro wapler disse...

ótimo poema.