quinta-feira, 14 de maio de 2009

notícia

(marie laurencin)

Projeto: AMOR E CRIMINALIDADE

Título: “ROUPA SUJA SE LAVA EM CASA?


JUSTIFICATIVA

O Grupo Cero, em parceria com o Coletivo Feminino Plural e com a Rede Feminista de Saúde Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos, considerado o Dia Internacional da Saúde da Mulher (28 de maio), promove Mesa Redonda com o fim de, a partir do intercâmbio cultural e científico entre essas instituições, incentivar o debate no Município de Porto Alegre, sobre as interfaces do denominado maltrato familiar ou violência de gênero e o tipo de amor que se desenvolve no seio da família.

OBJETIVOS

1. promover espaços de “falação” acerca de questões relevantes para o fortalecimento do poder de decisão e de autonomia da mulher;
2. incentivar a fala e a escuta “das” e “entre” as mulheres;
3. divulgar a poesia escrita pelas mulheres.

METODOLOGIA

1º momento: FILME (20min): exibição do filme Canto de Cicatriz, documentário dirigido por Laís Chaffe sobre a violência sexual contra meninas, produzido pelo Coletivo Feminino Plural no ano de 2005 (Prêmio Direitos Humanos no RS, Galgo Alado no XIV Gramado Cine Vídeo - melhor vídeo independente brasileiro e melhor vídeo social, dentre outros prêmios).

2° momento (60 min): MESA REDONDA

A Mesa Redonda contará com a participação da poeta e psicoanalista Barbara Corsetti, que abordará o tema desde a Psicoanálise produzida no Grupo Cero, bem como da cientista política Telia Negrão, Secretária Executiva da Rede Feminista de Saúde, que fará abordagem de uma perspectiva sócio-crítica, e de representante do Coletivo Feminino Plural, que tratará da matéria a partir do trabalho produzido na respectiva organização

3° momento: ROUPA SUJA NA POESIA (30 minutos), sarau com leitura de poemas escritos por mulheres.


Quando: 28 de maio de 2009, quinta-feira
Horário: 19h
Duração: 2 horas
Local: Auditório do SINPRO, João Pessoa 919, térreo
Entrada Gratuita

PROMOVE: Grupo Cero Brasil

PARCEIROS: Rede Feminista de Saúde Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos

Coletivo Feminino Plural

Apoio: SINPRO/RS

Contato: 3333-4394

Um comentário:

marcela disse...

Parabeins por promover la conversa sobre lo femenino.
Se dice que las mujeres hablan todo el tiempo, mas eso es una verdad en parte, ya que la verdadera fala no se produce, porque falar es animarse a estar na fala, no a monologar, sino a estar na fala ser un falante que promove mudanzas, ideas, actos creativos para fertilizar la cultura de lo no pensado.
la salud de la mujer es una pregunta que deberàn trabajar... què es la salud de la mujer? o què hace que una mujer sea saludable?? espero poder leer las preguntas que esta pregunta logró questionar.