quinta-feira, 21 de janeiro de 2010




(Aforismo de Miguel Oscar Menassa, do livro: Aforismos y decires, Grupo Cero, 2008)

Miguel Oscar Menassa - indicado ao Premio Nobel de Literatura 2010

3 comentários:

Fernanda disse...

Me perdi um pouco neste canto e me senti feliz pela importancia destacada a' poesia. Poesia e' vida de sentimentos perdidos na imcompreencao da maioria dos Homens mas viva em quem lhe da' voz. Parabens.
Eu amo a poesia. Nao so' gosto de escrever como ler e dar a ler o que os outros escrevem. desculpem o teclado aqui no canada nao tem acentos nem cedilhas.

Grupo Cero VersoB disse...

GRACIAS, Fernanda!

Sim, poesia é vida!

Agradecemos teu carinho à poesia!

Me parece que vais gostar deste poema, de Marcela Villavella, nossa coordenadora aqui no Brasil:
"Não chegarei ao final do verso
todas as palavras soltarão suas cordas,
já não serão fiéis furgões
dos trens eternos da linguagem.
Não chegarei ao final do verso
dizendo que o homem
pôde falar até o êxtasis
e teve medo.

Falo de mim.

Não chegarei ao final do verso
porque é o verso
quem me escreve.

(do livro:Así es la rosa. autora: Marcela Villavella. poeta e psicanalista de Grupo Cero)

gracias, Fernanda,
seguimos conversando...

Fernanda disse...

Um verso nunca chega ao fim. E' a nossa mao que o termina, mas se dessemos asas a' alma, o verso mostraria o seu espaco infindavel. assim como seria infindavel o meu comentario. Obrigado pelo intercambio. Bom dia daqui do Canada. ainda e' noite por aqui.7h da manha. E l'a fora tudo e' apenas branco